‘Eu posso morrer, mas antes vou entregar todo mundo pra eu não morrer sozinho’ diz Garotinho, veja aqui…

Em entrevista ao SBT, ex-governador do Rio de Janeiro mostrou um calhamaço em que diz envolver “105 pessoas e empresas”

garotinho-preso

Autointitulado “um homem-bomba”, por conta de provas que afirma ter contra “105 pessoas e empresas” que acusa de corrupção, o ex-governador do Rio Anthony Garotinho (PR) cogita pedir proteção policial para resguardar sua integridade física. Ele responde em liberdade a um processo por compra de votos em sua cidade, Campos dos Goytacazes, no Norte fluminense, nas últimas eleições, e está em seu apartamento, no bairro do Flamengo, zona sul da capital.

garotinho-bravo

“Já conversamos a respeito e estamos avaliando o pedido de proteção”, disse nesta segunda-feira sua filha Clarissa Garotinho, deputada federal (PR-RJ). Garotinho, que foi governador do Rio entre 1999 e 2002, deu entrevista ao programa Conexão Repórter, do SBT, veiculada na noite deste domingo, na qual mostrou um dossiê com supostas provas de que “o mar de lama” da gestão do ex-governador Sérgio Cabral (PMDB) é maior do que o que já foi noticiado – Cabral é acusado de chefiar uma quadrilha que recebeu pelo menos 224 milhões de reais em propinas de empreiteiras entre 2007 e 2014, e foi preso dois dias depois de Garotinho, junto com nove outros investigados.

“Eu temo pela minha vida e eu tenho que zelar por ela. Se eu falar o que você quer saber, o que eu tenho vontade de falar e que o público quer saber, eu posso amanhã facilitar a fuga dessas pessoas (pessoas supostamente envolvidas no esquema de Cabral que ainda estão em liberdade). Minha prisão foi uma retaliação, foi uma perseguição e uma injustiça. Meus inimigos são os poderosos do Rio, envolvidos nas denúncias que venho fazendo. Sofri ameaça. Disseram ‘se você me envolver, eu vou fazer com que alguém te envolva, vou criar um escândalo para você’”, disse Garotinho, mostrando um calhamaço encadernado com as supostas denúncias.

(Via Redação)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *